A análise genética de solo para a cultura da soja

análise de solo melhora produtividade da soja

Como o uso da análise genética de solo pode ajudar o produtor de soja a superar os problemas enfrentados na lavoura?

O Brasil é o segundo maior produtor mundial da oleaginosa, perdendo somente para os EUA. Na safra de 2020/21, de acordo com dados da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), o país deve produzir 135.540,3 mil t do grão. A maior parte desta produção é exportada, o que faz com que seja o principal produto brasileiro de exportação, atestando a importância da soja para a economia brasileira.

Apesar da significância econômica da cultura, os produtores enfrentam uma série de problemas, durante o seu cultivo, que ameaçam a produtividade e estão associados a grandes prejuízos econômicos. Entre estes problemas, as doenças da soja, em particular as causadas por fungos, recebem um destaque especial, pois estão resultam em perdas de produção.

Principais pragas e doenças enfrentados da soja

Entre as várias doenças que afetam as lavouras de soja a principal é, provavelmente, a ferrugem provocada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi, que causa desfolha precoce e impede a formação completa dos grãos. O oídio é outro exemplo de doença fúngica, que afeta vários tipos de plantas e é causado pelo fungo Erysiphe difusa, que confere uma coloração de branca a bege nas partes aéreas das plantas e que provoca a queda prematura das folhas.

Além dos fungos, há as pragas da soja. A infestação por insetos, especialmente por lagartas, também é uma ameaça importante à produção, que apresenta grandes dificuldades de controle durante todo o ciclo de crescimento da planta.

Em certas regiões ou épocas, os produtores de soja também se deparam com dificuldades climáticas, relacionadas a temperaturas mais altas e com a seca, que podem prejudicar o crescimento vegetal e provocar perdas na lavoura. Em suma, os desafios enfrentados pelos produtores de soja são de vários tipos. Para lidar com estes desafios, os produtores devem utilizar todas as ferramentas disponíveis no mercado e devem estar atualizados em relação as tecnologias que vêm sendo desenvolvidas, principalmente de análise e gestão do solo.

Análise genética do solo

Entre as várias possibilidades de análise, o uso de dados genéticos para o estudo do componente biológico do solo tem se evidenciado nos últimos anos. Isso se deve em grande parte à redução dos custos da análise de DNA, permitindo a ampliação da sua aplicação comercial.

Nesta análise, o DNA extraído de um solo é sequenciado e usado para identificar os organismos presentes e as funções que eles realizam neste solo. Segundo o biólogo Robert Cardoso de Freitas, a análise genética proporciona uma descrição mais completa dos organismos que vivem em um solo, um tipo de informação que pode ser usado de maneira preventiva ou para o gerenciamento de vários problemas do solo.

Aplicação da Agri-Analysis pelos sojicultores

A Biome4all tem aplicado a ferramenta Agri-Analysis de interpretação de dados genéticos no estudo dos microbiomas de solos cultivados com soja, obtendo resultados que podem ajudar o produtor na solução dos problemas enfrentados neste tipo de cultura. Por meio desta ferramenta, o sojicultor pode detectar a presença de fungos prejudiciais à soja no solo. Além disso, pela Agri-Analysis, pode-se mensurar a frequência de gêneros microbianos que atuam no biocontrole de pragas, bem como a frequências de genes associados com a produção de substâncias que inibem o crescimento de organismos prejudiciais.

Em relação aos desafios climáticos, a mensuração do potencial natural da microbiota do solo em proteger a soja da seca e de outras formas relacionadas de stress pode ser feita pela Agri-Analysis. Neste caso, as frequências dos genes que codificam diferentes atributos benéficos, presentes em fungos e bactérias, são determinadas. No caso da seca, estes atributos incluem a produção de exopolisssacarídeos, da enzima ACC deaminase e de ácido salicílico. Considerando a natureza multifuncional dos dados gerados a partir do DNA, a análise genética representa um novo horizonte de caracterização dos solos, visando garantir uma produção de soja cada mais eficiente e em sintonia com as demandas atuais, em relação à qualidade ambiental.

Dr. Marcus Adonai Castro da Silva – cofundador da Biome4all