Três doenças do milho causadas por fungos

O milho é uma cultura produzida em grande parte do mundo sendo importante tanto para alimentação humana quanto para a alimentação animal. Como outras culturas a do milho enfrenta uma série de dificuldades. estas dificuldades incluem fatores climáticos e de estresse ambiental e doenças.

Neste texto irei abordar três das principais doenças do milho causadas por fungos. O diagnóstico destas e de outras doenças causadas por micro-organismos pode ser realizada analisando a microbiota do solo com ferramentas como a Agri-Analysis da Biome4All.

Cercosporiose, a principal das doenças do milho

Cercosporiose é o nome da principal doença do milho. Ela é causada pelo fungo Cercosporea zeae-maydis. As perdas de produção provocadas por esta doença podem chegar a 65%, dependendo do local.

Os sintomas deste fungo incluem lesões foliares que seguem o sentido das nervuras ou que apresentam um aspecto irregular. Estas lesões possuem cor acinzentada, mas podem apresentar bordas amareladas. Em infecções mais severas e avançadas, a folha lesionada pode ser parcialmente destruída ou mesmo morrer.

O fungo que causa a cercosporiose infecta apenas o milho. Sua transmissão parece ocorrer pela disseminação dos esporos pelo vento e por outros mecanismos passivos de transporte. Restos de cultura presentes no solo podem auxiliar a sobrevivência do patógeno.

A helmintosporiose do milho

A helmintosporiose é outra doença do milho que afeta as folhas. A espécie que causa esta doença é Exserohilum turcicum. Ela infecta o milho antes do período de floração. Eventualmente, as perdas de produção causadas por esta doença podem chegar até 50%.

Os sintomas mais característicos da helmintosporiose são lesões necróticas e elípticas, que podem chegar à 15 cm, afetando especialmente as folhas mais velhas. As cores desta lesão destas lesões variam de verde cinza a marrom. Infecções mais severas todo tecido foliar pode ser destruído.

Como em muitas outras doenças fúngicas, a origem da infecção está associada com esporos trazidos pelo vento. Mas, neste caso, os restos de cultura no solo constituem uma fonte importante destes esporos, uma vez que o fungo sobrevive por longos períodos neste material vegetal presente no solo. Inclusive considera-se a prática de plantio direto como responsável pelo aumento da incidência desta doença do milho.

A ferrugem polissora do milho

A ferrugem polissora é uma das ferrugens que afetam o milho. O fungo que causa esta ferrugem é a espécie Puccinia polysora. A ferrugem polissora é uma das piores doenças do milho, sendo que suas perdas podem chegar à 65% da produção, como na cercosporiose.

Como o nome deste grupo de doenças sugere, os seus sintomas se assemelham à uma ferrugem. Eles aparecem na face superior das folhas e consistem em pústulas de formato circular nas quais esporos com coloração amarela-dourada são produzidos. Posteriormente, elas coloração pode mudar, adquirindo um tom mais escuro.

Como em outras doenças fúngicas, os esporos são disseminados passivamente pelo ar. Altas temperaturas e umidades são condições ambientais que favorecem a ferrugem polissora.

Marcus Adonai Castro da Silva, microbiologista e cofundador da Biome4All

Benefícios do uso de Trichoderma na Agricultura

Benefícios do uso de Trichoderma na Agricultura

Conheça as formas de ação do Trichoderma na agricultura e como ele pode desencadear benefícios secundários no microbioma do solo.

Explorando os Vantagens dos Produtos Biológicos com o FB Tratamento

Explorando os Vantagens dos Produtos Biológicos com o FB Tratamento

Muitos produtos biológicos geram resultados notáveis, mas a explicação do porquê permanece um desafio. O FB tratamento vem para mudar isso!

Desvendando os Segredos da Produtividade Agrícola: O Papel Crucial da Microbiologia do Solo

Desvendando os Segredos da Produtividade Agrícola: O Papel Crucial da Microbiologia do Solo

A microbiologia do solo, um vasto universo de microrganismos, desempenha um papel fundamental na produtividade agrícola.

Dr. Estácio J Odisi

Dr. Estácio J Odisi

PhD em Biotecnologia e Biociências e co-fundador da B4A

Como podemos te ajudar?