O controle biológico de nematoides

Os nematoides estão entre os principais responsáveis por grandes perdas na produção agrícola. Muitos fatores contribuem para isso, incluindo o fato de muitas espécies de nematoides afetarem várias culturas diferentes. Além disso, há muitas dificuldades no controle deste tipo de organismo e das doenças provocadas por ele.

Por causa disso, é constante a busca de novos métodos de controle mais eficazes. Entre estas novas metodologias, destaca-se o controle biológico. Neste caso utiliza-se um outro organismo vivo para reduzir a população de nematoides presentes em um solo.

O controle biológico apresenta muitas vantagens em relação com as outras técnicas de controle. Uma das principais vantagens é que ele é menos danoso ao meio ambiente, uma vez que os agentes de controle têm uma ação bastante específica. Além disso, pode-se aproveitar os potenciais naturais da microbiota do solo, que podemos conhecer empregando a Agri-Analysis da Biome4All, durante o controle biológico.

Neste texto irei apresentar uma visão geral dos principais micro-organismos utilizados no controle biológico de nematoides.

Fungos como agentes de controle biológico

O controle de nematoides pode ser realizado por vários tipos de organismos. Contudo, os fungos foram os mais estudados entre eles. Entre os fungos que podem ser utilizados no controle de nematoides há dois grandes grupos: os fungos nematófagos e os fungos afetam o nematoide, mas não o utilizam como alimento.

Os fungos mais promissores são os nematófagos. Eles podem ser de vários tipos, incluindo os predadores, os parasitas e as espécies que produzem substâncias tóxicas aos nematoides. Podemos subdividir as espécies parasitas em endoparasitas e em organismos oportunistas que parasitam ovos e fêmeas.

Os fungos predadores produzem hifas especializadas que funcionam com armadilhas para capturar os nematoides. Exemplos destes fungos são as espécies Arthrobotrys dactyloides e Dactylella cândida.

Os organismos endoparasitas produzem esporos que são ingeridos pelo nematóide ou que se aderem à sua cutícula. Após a germinação dos esporos, estes fungos colonizam todo o corpo do animal. Exemplos destes fungos incluem os gêneros Catenaria e Haptoglossa.

Os oportunistas são fungos que normalmente vivem no solo. Eventualmente, podem parasitar os ovos e as fêmeas, promovendo um controle da população de nematoides. As espécies Purpureocillium lilacinum e Pochonia chlamydosporia são exemplos destes fungos.

Por último, vários gêneros de fungos produzem metabolitos tóxicos aos nematoides e também podem ser utilizados no controle biológico. Exemplos destes gêneros são Aspergillus, Pleurotus e Penicillium.

Bactérias que atacam nematoides

As bactérias também são organismos importantes no combate dos nematoides. Muitas delas podem parasitar estes animais ou produzir substâncias inibitórias a eles. Entre as bactérias parasitas, existem espécies são parasitas obrigatórias e outras que são facultativas.

Provavelmente, o principal gênero de bactérias parasitas obrigatórias de nematoides é Pasteuria. As bactérias deste gênero infectam as formas ativas dos nematoides. Como são bactérias produtoras de esporos, estes organismos são muito resistentes e, portanto, atrativos para o uso no controle biológico. Além disso, elas agem especificamente sobre os nematoides.

Entre as bactérias parasitas facultativas há muitas espécies de rizobactérias. Estas espécies agem produzindo substâncias que inibem o crescimento dos nematoides, competindo com eles pelos recursos ou induzindo mecanismos de resistência sistêmica nos vegetais. As principais espécies de bactérias utilizadas no controle biológico de nematoides pertencem ao gênero Bacillus, como, por exemplo, Bacillus amyloliquefaciens.

A análise genética no controle biológico de nematoides

Como podemos utilizar o controle biológico na prática? Uma possibilidade é introduzir os organismos de interesse para promover este controle. No entanto, também há a possibilidade de utilizarmos o potencial natural da microbiota do solo para controlar os nematoides. Obviamente, podemos combinar estas duas opções. Em todos os casos, é importante conhecermos a microbiota que vive no nosso solo, o que pode ser feito através da Agri-Analysis da Biome4All.

Além disso, também é importante analisarmos as comunidades de nematoides do solo. Isto é fundamental, pois queremos controlar aqueles nematoides que são prejudiciais, ao mesmo tempo em que mantemos as outras espécies desses animais, uma vez que elas são fundamentais para o funcionamento do solo. Podemos analisar as comunidades de nematoides do solo empregando ferramentas de análise genética como a NemaScan, desenvolvida pela Biome4All.

Marcus Adonai Castro da Silva, microbiologista e cofundador da Biome4All

Benefícios do uso de Trichoderma na Agricultura

Benefícios do uso de Trichoderma na Agricultura

Conheça as formas de ação do Trichoderma na agricultura e como ele pode desencadear benefícios secundários no microbioma do solo.

Explorando os Vantagens dos Produtos Biológicos com o FB Tratamento

Explorando os Vantagens dos Produtos Biológicos com o FB Tratamento

Muitos produtos biológicos geram resultados notáveis, mas a explicação do porquê permanece um desafio. O FB tratamento vem para mudar isso!

Desvendando os Segredos da Produtividade Agrícola: O Papel Crucial da Microbiologia do Solo

Desvendando os Segredos da Produtividade Agrícola: O Papel Crucial da Microbiologia do Solo

A microbiologia do solo, um vasto universo de microrganismos, desempenha um papel fundamental na produtividade agrícola.

Dr. Estácio J Odisi

Dr. Estácio J Odisi

PhD em Biotecnologia e Biociências e co-fundador da B4A

Como podemos te ajudar?