Conheça os bioinsumos microbianos e suas aplicações

Conheça os bioinsumos

Bioinsumo é um produto, processo ou tecnologia biológica para uso agropecuário, aquático ou florestal, que proporciona um efeito positivo no desenvolvimento dos animais, das plantas e dos micro-organismos. Em maio de 2020, foi instituído, pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o Programa Nacional de Bioinsumos (decreto nº 10.375). Este programa tem entre as suas diretrizes a adoção de práticas agrícolas mais sustentáveis e a valorização da biodiversidade brasileira, por meio do uso e conservação dos nossos recursos genéticos.

Para a efetivação destas diretrizes, é fundamental que nós nos familiarizemos com os vários tipos de bioinsumos e seus propósitos. Dessa maneira, este texto tem como objetivo apresentar a descrição de alguns dos principais tipos de bioinsumos de origem microbiana em uso na agricultura.

Os inoculantes

Os inoculantes são produtos que contêm micro-organismos e que trazem benefícios para o desenvolvimento vegetal. Além dos micro-organismos, os inoculantes contêm um material de suporte líquido ou sólido. Desta maneira, podemos dividir os produtos inoculantes em dois tipos, os líquidos e os turfosos. Os primeiros, são aplicados tanto nas sementes quando no sulco de semeadura. Já os turfosos têm como material carreador a turfa e são sólidos, dessa forma, só podem ser aplicados com as sementes.

Ativo biológico é o organismo que está presente em um determinado bioinsumo. Um dos ativos mais comumente empregados em inoculantes, e que são destinados a vários tipos de cultura, são os rizóbios. Estas bactérias possuem a capacidade de fixação de nitrogênio e de nodulação de plantas leguminosas, e podem auxiliar a planta na aquisição desse nutriente.

Promotores de crescimento de plantas

Outro tipo de ativo biológico utilizado em bioinsumos são os micro-organismos promotores de crescimento de plantas. De forma geral, eles podem estimular o crescimento vegetal pela produção de uma grande variedade de substâncias. Exemplos destas substâncias são os hormônios vegetais, as moléculas que solubilizam nutrientes presentes na matriz mineral do solo e as substâncias que inibem o crescimento de pragas. Os micro-organismos promotores de crescimento vegetal também podem auxiliar a planta na resistência a diferentes formas de estresse.

Há vários gêneros de bactérias promotoras de crescimento vegetal e que habitam a rizosfera, zona do solo sob influência da raiz. Incluem-se os gêneros Azospirillum, Pseudomonas, Rhizobium, Bacillus e Paenibacillus, por exemplo. Já o gênero Trichoderma é um exemplo de fungo que possui atributos que o tornam promotor de crescimento vegetal, estando presente na formulação de vários produtos microbianos.

Os biofertilizantes

Os biofertilizantes contêm micro-organismos e substâncias derivadas deles e de outros organismos, e que são capazes de promover o aumento da produtividade ou da qualidade agrícola. Os micro-organismos presentes em biofertilizantes podem atuar na ciclagem dos nutrientes no solo, de maneira a promover a sua fertilidade. Porém, eles também realizam processos mais específicos como a fixação do nitrogênio e a solubilização do fósforo.

As bactérias do gênero Bacillus, como a espécie Bacillus subtilis, são exemplos de micro-organismos que estão presentes na formulação de biofertilizantes e de outros tipos de bioinsumos. Isso se deve à grande versatilidade bioquímica destas bactérias, uma vez que elas podem atuar em vários dos processos biogeoquímicos do solo e possuem propriedades úteis no combate de pragas.

Os agentes de biocontrole

Os últimos exemplos de bioinsumos que serão descritos neste texto são os agentes de biocontrole. Tais produtos consistem em micro-organismos que naturalmente são capazes de antagonizar organismos que ameaçam a saúde vegetal, sejam eles fungos, insetos ou até nematoides. Dessa forma, pode-se usar estes produtos no controle das populações de pragas agrícolas.

Em função do organismo alvo, os agentes de biocontrole são de vários tipos. Temos, por exemplo, bioinseticidas, que inibem insetos e bionematicidas, que inibem nematoides. Um exemplo de organismo usado no biocontrole de pragas é a espécie de fungo Bauveria brassiana, que atua no controle de insetos como lagartas e percevejos.

A melhor forma para se conhecer as deficiências biológicas de controle é por meio de uma análise microbiológica, como a realizada pela Biome4all.

Dr. Marcus Adonai Castro da Silva – cofundador da Biome4all