Explorando Fronteiras: Microbioma Além das Porteiras da Fazenda

A Biome4all é uma empresa que nasceu no coração da Universidade para levar o conhecimento cientifico para dentro das porteiras de fazendas. De uma forma simplificada e aplicada, conseguimos levar aos produtores e engenheiros agrônomos conhecimento para melhorar a tomada de decisão agrícola.

Permanecemos conectados às universidades, engajados em projetos de pesquisa. Levamos as descobertas do microbioma além da agricultura, ampliando fronteiras de conhecimento.

Exploramos, neste blog, diversas áreas de estudo do microbioma. Destacamos um recente trabalho científico apoiado pela Biome4all, publicado em revista internacional. Junte-se a nós para desvendar os mistérios do microbioma em diferentes campos.

O microbioma além da agricultura

 Ao longo das nossas últimas postagens falamos muito sobre a microbiologia do solo. Destacando como o uso da metagenômica tem ajudado a explorar o microbioma, auxiliando na saúde das plantas e moldando práticas agrícolas sustentáveis. A compreensão das interações microbioma-planta é essencial para otimizar a produção agrícola e garantir segurança alimentar.

Mas o estudo do microbioma, é vital em várias outras frentes científicas. Do âmbito médico à ecologia, as descobertas no microbioma impulsionam inovações e avanços significativos.

1. Saúde Humana:

  • O microbioma intestinal, central para a digestão, impacta diretamente no sistema imunológico.
  • Distúrbios gastrointestinais estão correlacionados a mudanças no microbioma, indicando relevância clínica.
  • Implicações emocionais, como ansiedade e depressão, podem ter vínculos com o microbioma, revelando conexões inexploradas.

2. Farmacologia e Terapia:

  • Probióticos e prebióticos, moldados pelo entendimento do microbioma, emergem como protagonistas na promoção da saúde intestinal.

3. Saúde Animal:

  • O microbioma também desempenha um papel vital na saúde dos animais, influenciando a digestão, absorção de nutrientes e resistência a doenças.

4. Ecologia e Meio Ambiente:

  • O papel do microbioma ambiental nos ciclos biogeoquímicos é crucial para entender os processos ecológicos.
  • Estratégias de biorremediação se beneficiam do estudo do microbioma para combater a poluição ambiental.

5. Biologia Evolutiva:

  • A coevolução entre hospedeiros e microrganismos, decifrada pelo estudo do microbioma, revela insights evolutivos.

6. Tecnologia e Inovação:

  • Princípios do microbioma inspiram avanços em biologia sintética, impulsionando a criação de microrganismos modificados para aplicações diversas.

Como podemos ver, o estudo do microbioma transcende fronteiras disciplinares, catapultando a ciência para novos horizontes. Do tratamento de doenças à revolução agrícola, cada descoberta nessa área promissora ressoa em impactos tangíveis, iluminando caminhos para avanços inovadores e transformações substanciais. Este é o poder do microbioma — uma chave mestra para desvendar os mistérios de sistemas vivos e impulsionar a excelência científica em diversas esferas.

Estudo desvenda a vida dos micro-organismos que habitam as águas e sedimentos de mineração

A Biome4all tem participado de forma ativa junto com a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI) e a Associação Beneficente da Indústria Carbonífera de Santa Catarina (SATC).

Sobre o estudo

A Bacia Carbonífera de Criciúma é reconhecida pela sua atividade de mineração de carvão, que trouxe um grande desenvolvimento para a região. Como consequência destas atividades, é gerado um impacto ambiental pelas drenagens ácidas de mina, caracterizadas por ter um baixo valor de pH e uma alta concentração de metais pesados.

Estas características chamam a atenção de muitos estudos, principalmente quando se pensa quais os tipos de vida que habitam estes locais. Este foi o tema que levou pesquisadores da BIOME4ALL, UFSC, SATC e UNIVALI a despertarem interesse em desvendar as formas de vida que habitam estes locais.

A além disso, pensarmos como podemos usar estas informações para trazer novas perspectivas no propósito de biorremediação destes locais.

 O estudo foi realizado utilizando técnicas avançadas de genética molecular que é capaz de avaliar os microbiomas destes locais, ou seja, de saber quais são os micro-organismos que habitam estes locais e que não são perceptíveis aos nossos olhos.

Pesquisadores Dr. Estácio Odisi e Dr. Leornardo Rorig no momento da coleta de amostras nos ambientes de drenagem ácida de minas.

Resultados do estudo

Os resultados do estudo nos mostraram que existem alguns micro-organismos que podem ser usados como bioindicadores para estes locais. Foram avaliados ambientes de pH bem baixos e alta concentração de metais, o que chamamos de altamente impactados e locais com menor concentração de metais e com pH próximo à 4, que são ambientes de transição, com menor grau de impacto.

Essa informação pode auxiliar processos futuros de monitoramento destas áreas, que através da composição das comunidades de micro-organismos, podemos entender o potencial de impacto ambiental”.

Além disso, existe um senso comum de que esses ambientes são limitados em sua diversidade de organismos eucariontes. E o presente estudo mostrou a presença de diversos grupos como organismos fotossintéticos (diversos tipos de algas), fungos, ciliados e protistas.

Isso mostra que esses ambientes possuem um arcabouço de organismos eucariontes que podem ser melhor explorados principalmente pensando na revitalização desses ambientes e em processos de biorremediação.

Considerações

Os detalhes deste estudo foram publicados em uma revista internacional de renome na temática de biologia de ambientes extremos, chamada Extremophiles, o qual é possível acessar através deste link.

O grupo de pesquisa continua as suas investigações dos microbiomas destes ambientes, estudando mais aprofundado um processo natural encontrado com a presença de macroalgas e seus micro-organismos associados.

Em breve irão sair novas publicações e uma grande perspectiva de um processo de biorremediação para ajudar na redução de impactos ambientais nestas áreas.

FB Pesquisa: Sequenciamento de Microbiota para Pesquisadores

Como já vimos no nosso blog sobre metagenômica, a atividade de pesquisa de microbiomas envolve o uso de tecnologias de sequenciamento e bioinformática. E é preciso ter bons protocolos e controle de qualidade para gerar dados satisfatórios que sejam aceitos por revistas renomadas que passam por revisão por pares.

Foi pensando nisso, que a Biome4all está lançando o serviço FB pesquisa para auxiliar pesquisadores de Universidades e Institutos de Pesquisas. A tecnologia FB Pesquisa oferece serviço de sequenciamento da microbiota, disponibilizando os dados brutos de sequenciamento e taxonômico para a sua pesquisa.

As informações são geradas a partir de uma amostra que passa por um processo de extração de DNA e sequenciamento genético. Para este serviço, aceitamos diferentes tipos de amostras, basta alinhar com nosso time de especialistas.

Entre agora em contato com nosso time para saber mais.

Autor: Dr. Estácio J Odisi da BIOME4ALL.