Como as agroflorestas modificam a microbiota do solo

Saiba mais sobre a relação entre microbiota do solo e agroflorestas e de que forma a análise genética do solo pode potencializá-la

Cada vez mais comum no Brasil, o cultivo de agroflorestas traz inúmeros benefícios aos agricultores. Um dos principais é a capacidade de modificar a microbiota do solo, melhorando a diversidade e a resistência da terra cultivada.

Aliás, outra grande vantagem é que essa influência positiva do cultivo da agrofloresta na microbiota do solo independe do sistema agroflorestal escolhido.

A seguir, esclarecemos como se dá a relação entre eles na prática e de que forma a análise genética do solo pode potencializar nesse processo. Confira:

O que são agroflorestas e para que servem?

As agroflorestas são sistemas de cultivo que combinam plantas de uma floresta com culturas de interesse agrícola. Estes sistemas são uma opção sustentável de produção agrícola, já que proporcionam a recuperação de solos degradados.

Além disso, o cultivo de agroflorestas também permite a criação de animais de interesse econômico, formando verdadeiros sistemas agropecuários.

Principais tipos de sistemas agroflorestais

Existem várias particularidades que diferenciam os tipos de sistemas agroflorestais (SAFs): o propósito, a combinação de espécies vegetais com a estrutura espacial e temporal, as características socioeconômicas, entre outros.

A seguir, listamos os três principais tipos de SAFs existentes e as características que os definem. Confira:

  • Agrissilviculturais: cultivo agrícola e de árvores, incluindo arbustos e/ou trepadeiras;
  • Silvipastoris: associação entre pastagens e/ou animais e árvores;
  • Agrissilvipastoris: combinação de cultivo agrícola, pastagens e/ou animais e árvores.

Como as agroflorestas modificam a microbiota do solo

A maioria dos micro-organismos do solo se alimenta de matéria orgânica vegetal, cuja entrega acontece quase sempre a partir das raízes, na forma de exsudatos.

A composição destes exsudatos varia entre as espécies vegetais e influi nos tipos de organismos que colonizam o solo. Ou seja, há relação direta entre a cobertura vegetal de um solo e os tipos de micro-organismos vivendo nele.

Isso faz com que um dos principais benefícios da criação de agroflorestas seja a melhoria da diversidade vegetal nos sistemas agrícolas, o que, por consequência, também aumenta a variedade microbiana do solo.

Por tabela, essa diversidade ainda torna o solo mais saudável e resistente às pragas agrícolas, além de apto a oferecer serviços ambientais como o sequestro de carbono e a fertilização natural do solo.

Agroflorestas potencializam micro-organismos benéficos

Alguns estudos sobre a microbiota dos solos nos sistemas agroflorestais mostram que as alterações desses sistema de cultivo podem ser bastante benéficas aos agricultores.

Um exemplo é o aumento de micorrizas nos vegetais. Afinal, o crescimento das interações microbianas em uma área cultivada contribui para a nutrição dos vegetais, aumenta sua resistência ao estresse ambiental e ainda ajuda a combater pragas.

O interessante é que a potencialização destes organismos benéficos não prejudica outros tipos igualmente úteis aos vegetais, ou seja, a adoção de agroflorestas só traz vantagens à microbiota do solo.

Como construir um microbioma combinando plantas diferentes

Uma estratégia interessante a ser adotada em sistemas agroflorestais é a escolha de uma combinação de vegetais que se complementem à seleção de micro-organismos do solo.

Como dito, a espécie vegetal influencia a estrutura de uma comunidade microbiana. Ou seja, uma determinada espécie vegetal selecionará certos micro-organismos no solo em que é cultivada.

Neste sentido, é perfeitamente possível “construir” uma microbiota ideal para atender as demandas do agricultor. Para isso, basta fazer a seleção correta das espécies vegetais para a agrofloresta em questão.

A análise genética de solo aplicada aos sistemas agroflorestais

Para que o profissional agrícola usufrua dos benefícios das agroflorestas (principalmente com relação à microbiota), é importante que o solo seja devidamente descrito e analisado.

Para isso, o mais recomendado é recorrer às ferramentas de análise genética, que fornecem descrições mais completas do microbioma do solo.

Um bom exemplo é a Agri-Analysis da Biome4All, plataforma de interpretação de dados genéticos com amplo conjunto de informações biológicas, incluindo taxonomia dos micro-organismos do nosso solo e suas respectivas funções.

Com a Agri-Analysis, o profissional consegue escolher as melhores plantas para combinar em um sistema de agroflorestas e ainda mensurar os benefícios obtidos pelo sistema agroflorestal adotado. Entre em contato para saber mais!

Texto: Marcus Adonai Castro da Silva, microbiologista e cofundador da Biome4All

Benefícios do uso de Trichoderma na Agricultura

Benefícios do uso de Trichoderma na Agricultura

Conheça as formas de ação do Trichoderma na agricultura e como ele pode desencadear benefícios secundários no microbioma do solo.

Explorando os Vantagens dos Produtos Biológicos com o FB Tratamento

Explorando os Vantagens dos Produtos Biológicos com o FB Tratamento

Muitos produtos biológicos geram resultados notáveis, mas a explicação do porquê permanece um desafio. O FB tratamento vem para mudar isso!

Desvendando os Segredos da Produtividade Agrícola: O Papel Crucial da Microbiologia do Solo

Desvendando os Segredos da Produtividade Agrícola: O Papel Crucial da Microbiologia do Solo

A microbiologia do solo, um vasto universo de microrganismos, desempenha um papel fundamental na produtividade agrícola.

Como podemos te ajudar?